FAQ

PERGUNTAS FREQUENTES

DÚVIDAS

Sou descendente de italianos pela linha paterna, mas o meu pai não tem interesse em solicitar o reconhecimento da cidadania italiana. Nesse caso, eu só posso me tornar cidadão italiano se ele também assim quiser?

É possível perfeitamente reconhecer a cidadania italiana mesmo que os ascendentes vivos (pais, avós, etc) não optem por ela. O importante é que se prove através das certidões (de nascimento e casamento, por exemplo) que exista de fato grau de parentesco com o antepassado italiano.

Há limite de gerações para que eu consiga ter a minha cidadania italiana reconhecida?

Atualmente não há limites de gerações, porém deve-se atentar sempre se há filhos de mulheres nascidos antes de 01/01/1948. Trata-se da data da Constituição da República Italiana, onde a partir dela, a mulher passa a conceder a cidadania italiana aos filhos. Antes dessa data, apenas homens transmitiam o direito à cidadania italiana aos descendentes.

Descobri que o meu bisavô por parte de mãe era italiano, mas a minha avó nasceu em 1910 e a minha mãe em 1940. Tenho direito à cidadania italiana pelo fato de a minha mãe ter nascido antes de 01/01/1948?

Sim, porém é um processo que deve ser realizado pela via judicial na Itália e não pela via administrativa (através dos consulados italianos no Brasil ou comunes italianos, por exemplo).

Dar entrada no reconhecimento da cidadania italiana na Itália é de fato mais rápido que aqui no Brasil?

Sim. A média de tempo de conclusão do processo de reconhecimento da cidadania italiana no Brasil é de cerca de 10 anos. Já na Itália, o processo demora em média de 3 a 4 meses.

Como iniciar o Processo?

O primeiro passo para iniciar o processo de reconhecimento da cidadania italiana na Itália é reunir toda a documentação necessária, que no caso, são as certidões de nascimento e casamento desde o seu antepassado italiano

Contato

© Copyright 2018 Desenvolvido por Agência Infokap